Pressione Cícero para que suspenda as aulas, missas e cultos presenciais em JP,
vetando os PLs que permitem a sua realização em tempos de pandemia.
Não é momento de aglomerar, mas de salvar vidas!









No dia 04 de março, quando os boletins sobre os casos de Covid-19 em JP nos informava que 1.385 pessoas eram contaminadas e 24 peossas morriam, dois vereadores da recém formada bancada religiosa da Câmara Municipal de João Pessoa conseguiram aprovar dois Projetos de Leis (PLs) que flexibilizam o distanciamento social no pior momento da pandemia.

O primeiro deles, o PLO 003/2021, é de autoria do vereador Carlão (Patriota) e estabelece como essenciais às atividades presenciais realizadas em igrejas. E o segundo, o PLO 116/2021, de autoria da vereadora Eliza Virgínia (PP), reconhece as aulas presenciais em escolas públicas e privadas como essenciais. O problema: ambas as leis proíbem a interrupção de celebrações religiosas e aulas presenciais, mesmo em tempos de pandemia ou calamidade pública.

A ironia é que a mesma Câmara que aprovou tais PLs enquanto o número de mortes por Covid-19 cresciam, decidiu resguardar e proteger suas vidas, retomando às atividades legislativas de modo exclusivamente online. Isto é, nossos parlamentares se importam em proteger vidas, desde que seja a deles!

Nossos hospitais estão à beira de um colapso e o momento exige medidas de contenção mais responsáveis e planejadas com inteligência. Cícero Lucena (PP) acabou de publicar um novo decreto municipal, renovando o toque de recolher e ampliando as restrições, mas não menciona aulas e cultos religiosos. Por isso, vamos pressionar o prefeito Cícero para que suspenda as aulas, missas e cultos presenciais. Mas temos de ser rápidos: os dois PL’s estão na gaveta do Prefeito e ele pode tomar a decisão a qualquer momento. Vamos lotar sua caixa de entrada e exigir #VetaCícero!





No dia 12 de março o Brasil completa um ano desde a primeira morte pelo novo Coronavírus - uma das maiores pandemias de todos os tempos. De lá pra cá, perdemos mais de 270 mil brasileiros e brasileiras (destes 1.537 eram pessoenses) . Um número de mortes absurda e fruto da incompetência e irresponsabilidade dos nossos líderes políticos. As vacinas não estão disponíveis para todos, o Presidente Jair Bolsonaro ameaça não aprovar o auxílio emergencial caso os governadores façam lockdown, e ainda somos bombardeados(as) por fake news que desinformam a população, colocando em dúvida a importância das vacinas e do uso de máscaras. Como resultado do descaso sistemático: em 11/03 registramos mais de 2.349 mortos em um dia no Brasil. Aqui na Paraíba a situação também é alarmante:

50
óbitos registrados na PB apenas no dia 10/03, sendo 23 em João Pessoa.
Até o momento, mais de 4.797 paraibanos e paraibanas morreram por complicações do covid-19.

4,8%
da população de João Pessoa foi vacinada até o dia 10/03.

90%

dos leitos de UTI para adultos ocupados na grande João Pessoa em 10/03.

Com a sua pressão vamos garantir a suspensão de cultos religiosos e aulas presenciais:





Resolvemos entrar nessa causa pois somos a favor da vida. Neste contexto, a recomendação de organismos como a OMS, cientistas e profissionais da saúde é manter o distanciamento social. Se, para isso, for necessário a suspensão de atividades que envolvem aglomerações, então, pressionaremos os tomadores de decisão para que essas medidas sejam mantidas.

Também sabemos que muitos trabalhadores dependem da circulação de pessoas para garantir sua renda mensal. Por isso, é essencial pressionarmos os líderes políticos para que além de suspender as atividades que podem acontecer virtualmente, devem formular e implementar políticas públicas de assistência social e de redução das desigualdades para reduzir os impactos socioeconômicos da pandemia nas camadas sociais mais vulneráveis.